Aborda criticamente os conhecimentos para atuação com arte na educação no Ensino Fundamental, tendo como princípios norteadores as relações entre os aspectos históricos, as metodologias e práticas artísticas e as concepções pedagógicas que constróem os processos educacionais. Propõe o estudo da história do ensino da Arte no Brasil e suas perspectivas atuais, como forma de conscientização para uma prática educacional reflexiva. Propõe uma reflexão sobre os Parâmetros Curriculares Nacionais para a Arte na Educação, no Ensino Fundamental, tendo como eixos principais as concepções para a ação- reflexão do professor, os conteúdos propostos, os objetivos apontados e as formas de avaliação sugeridas para as áreas de artes visuais, teatro e música. Aborda os estudos multiculturais em relação à arte na educação.

A história feita de histórias-o tempo presente e suas realidades. **Conhecimento de outros espaços: princípios para uma melhor compreensão do mundo em que vivemos. **Geografia como parte do contexto dinâmico da globalização **Seleção de material didático e de conteúdos, planejamento, avaliações e atividades: suporte e ferramentas para o estudo das ciências e relações sociais. Suas práticas e estratégias direcionadas aos primeiros anos do ensino fundamental.

O conceito de competência linguística e as noções de aceitabilidade e gramaticalidade combinam-se às ideias de estética da recepção e da teoria dos gêneros constituindo fundamentos teóricos e metodológicos importantes para um ensino dentro da perspectiva dos Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa.

Controvérsias metodológicas dos modelos clássicos da história do ensino de Ciências. Concepções de Ciência, Ambiente, Educação e Sociedade subjacentes aos principais modelos de ensino de Ciências. Papel do ensino de Ciências no nível fundamental e inter-relações com os demais componentes curriculares. Uso do laboratório, técnicas e cuidados, utilização de materiais de sucata em experimentos, confecção e uso de materiais didáticos. Utilização de multimeios como recursos facilitadores da aprendizagem. A crítica ao livro didático. Análise dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Planejamento de aulas e atividades práticas
O universo do adulto analfabeto: seus valores, suas crenças, seus sentimentos, suas concepções sobre o mundo, suas representações sociais, sua experiência no mundo do trabalho, sua cultura. As hipóteses dos alunos no processo de aprender e sobre conhecimento. O texto (oral e escrito) como unidade de significação. Encaminhamentos metodológicos: ler e escrever e a função social da escrita. A questão da letra. A questão da motricidade. O trabalho com o texto. A prática de leitura. A prática de produção de texto. A prática de análise lingüística. As variedades lingüísticas. A avaliação na alfabetização. O ambiente alfabetizador . As práticas de alfabetização de jovens e adultos. Construção e uso dos recursos didáticos. A lógica da inclusão e as práticas emancipadoras na alfabetização de jovens e adultos. A crítica ao livro didático. Análise dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Planejamento de aulas e atividades práticas.
Concepções da Matemática, caracterização e o papel da Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Função social e política da Matemática. Ensino e aprendizagem de número, do sistema decimal de numeração, do número fracionário, a medida e o valor no espaço e no tempo. A ação e o processo que a criança realiza na construção dos conceitos matemáticos. A função da resolução de problemas. Avaliação e auto-avaliação na prática pedagógica do educador matemático. Princípios norteadores. A crítica ao livro didático. Análise dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Planejamento de aulas e atividades práticas.