A disciplina apresenta um roteiro das transformações teóricas e metodológicas da pesquisa historiográfica. Apresenta as principais idéias das correntes que sustentam, na atualidade, o ensino da história que são a História Nova e o Marxismo, ao mesmo tempo em que crítica a linha teórica positivista da história factual e da concepção de tempo linear. Expõe os problemas conceituais embutidos nessas teorias, apontando caminhos para a superação das divergências e procurando pontos de convergências entre elas. Discorre sobre a metodologia adequada de interpretação da história com a utilização, interpretação e reformulação dos conceitos básicos como causa e conseqüência dos fatos históricos. Analisa e discute as diferentes formas de tempo do passado e do tempo contemporâneo. Sugere a adoção da metodologia dialética em conformidade às teorias apresentadas. Propõe projetos de pesquisa como instrumentos mais adequados para o Ensino Médio e para a construção dos conceitos de simultaneidade de tempos. Por fim, apresenta uma experiência de investigação sobre as concepções de tempo presente nos alunos do Ensino Médio e da prática efetiva dos professores quanto às dificuldades de transposição dos conceitos para sala de aula.

A disciplina apresenta e analisa a história contemporânea destacando acontecimentos mundiais. Serão abordados: os aspectos mais relevantes da história da Europa e o impacto que estes causaram no mundo e também no Brasil; os principais acontecimentos que antecederam a Segunda Guerra Mundial, o pós guerra, a Guerra Fria, a divisão do mundo em dois blocos, a Revolução Chinesa, as desigualdades entre os países, a descolonização e suas consequências.

A disciplina História do Brasil III focaliza o estudo de temas consagrados sobre o período compreendido entre o final do século XIX e os dias atuais. Analisa o processo de abolição do sistema escravista e o advento do trabalho assalariado através da imigração; a importância do café como principal produto de exportação e motor da economia brasileira; o movimento republicano e suas bases sociais marcadas no meio militar e oligárquico; a era Vargas e a questão do populismo; o regime militar e seu processo de repressão à esquerda; o processo de abertura, os movimentos populares e os dilemas sociais atuais. A relação dinâmica entre as instâncias econômica, política e cultural deste período será investigada através do estudo crítico da historiografia.